Inspiração

Co-criando a vida :)

“O que eu espero para o dia de hoje?” – Assim iniciou-se mais um dia de Estaleiro, mais um dia nessa jornada incrível, de navegar por mares desconhecidos por todos os companheiros de viagem. Na hora exata me vieram à mente duas palavrinhas: conhecer e conectar, palavras estas, que foram impiedosamente expostas por todos quase que numa unanimidade, num desejo muito intenso e íntimo de partilhar o mesmo sentimento.

E foi assim que nos (re)conhecemos uns nos outros pela segunda vez.

O exercício solicitado nos fez abrir as porta e as janelas da nossa vida, da nossa alma e viajamos todos juntos no tempo. No mesmo tempo, na mesma vida e foi nesse dia que descobrímos que estamos todos aqui para fazer parte desta mesma vida. Deste mesmo tempo. Mas de várias histórias.

Só pude fechar os olhos e deixar que todas as lembranças, que todos o sonhos guardados na infância, viessem para o meu futuro hoje em forma de lágrimas, fazendo meu coração sorrir. Compartilhamos nossas vivências, nossos desejos, medos, sonhos, nos compartilhamos e nos encontramos uns nos outros, apenas para afirmar ainda mais a certeza de que esses marújos, são na verdade uma única família de amigos, que partilha e partilhou de quase as mesmas coisas num mesmo passado, presente e quiçá, futuro.

Hoje distribuímos a liderança das nossas vidas para os outros e entendemos, que a nossa história é construída e co-criada em conjunto, que os nossos desejos são realizados em conjunto, que podemos nos apoiar, abraçar, chorar, rir e até mesmo cantar. As escolhas, os erros, os medos e as conquistas de cada um se complementam e se transformam no que podemos chamar de história de um todo. De todos nós.

Está sendo um aprendizado incrível poder compartilhar, conhecer e explorar todos vocês desta forma tão íntima, e profunda.

Chegamos a mais um fim de tarde e o saldo de hoje é uma “gratidão indizível”. É a certeza de se sentir acolhido e seguro num grupo que partilha do mesmo propósito, que quer construir um barco de ninguém, um barco de todos nós; onde o combustível chave vai ser e sempre será o coração.

Muito obrigada por tudo.

Manoel

Sou a mudança, a adaptação, a busca e a energia de transformar. Sou tudo e nada ao mesmo tempo. Sou introvertida e extrovertida ao mesmo tempo.

Sou nômade de mim mesma e tenho mais experiências marcantes que anos de vida. Mudei tanto desde que nasci que eu não sei dizer quem eu sou. Não consigo me definir pelo que já vivi. Gosto de viajar e descobri que esse é o meu jeito de aprender. Busco desaprender para aprender e deixo a história me ensinar.

Aprendo a lidar com as incoerências externas e com as minhas incoerências internas. Tenho milhares de formas de ser e de existir.

Back To Top